Entre em contato por:

garotadepersonalidades@gmail.com

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Poemas

 Ooii!

 Estava eu procurando alguma coisa qualquer, quando encontrei um caderno onde anotava de tudo. Receitas, minha primeira lista de livros desejados, nomes de músicas e... Poemas.
 Resolvi dar uma lida rápida neles. Puff... Cada besteira! Quantos anos eu tinha mesmo? Parece que muito menos do que realmente era. Eles são tão terríveis quanto meus diários de criança. (Até hoje não entendo o porquê eu escrevia em diário).
 Mas então pensei em separar alguns trechos e comentar sobre.
 Aqui vamos nós!


*O primeiro poema é "Decifrando".

"Fico aqui... no silêncio da noite...
Tentando entender
Entender esse meu coração
Esse sentimento chamado amor [...]"

Senhor! Amor? Sério? Ele nem era tudo isso. (Sim, eu lembro quem era a inspiração.) O que eu pensei que estava falando? Percebe-se que era de noite. Com certeza o sono já tinha tomado lugar.


*Próximo!
Se chama "Quero!" O.o

"[...] Não negar
Sentir
Desfrutar
Amar até o fim
Mas...
A atitude irei alcançar?"

Ainda bem que não alcançou! Ia ser vergonhosamente terrível. Se eu tivesse dito alguma coisa... Não me perdoaria.


*Esse se chama "Apenas pense". (Querida, você é que precisava pensar antes de escrever essas coisas)

"[...] Por que partir seu coração
Se aí dentro eu estou?
Ainda mais:
Machucar quem eu amo? Jamais! [...]

Trouxa? Imagina. Acreditava que ele gostava de mim. Minha melhor amiga da época dizia isso. Depois descobri que ele gostava era dela. História linda.


*Esse não tem nome.

"[...] Finalmente comecei
E meus sentimentos revelei
Pela primeira vez, os seus,
Você diretamente a mim disse.
Não dava pra acreditar!
A gente conseguiu falar!
Tava tudo tão perfeito!
E por fim o celular despertou...
E o sonho acabou..."

Aqui podemos presenciar a triste decepção de uma pessoa. Mas, repetindo, ainda bem que não tive coragem de dizer nada, na realidade. Seria vergonhoso.


*"'Pequenas' importâncias"

"[...] Mas, assim como eu,
Você demonstra nas pequenas atitudes!
São pequenas e ao mesmo tempo
Muito importantes! [...]"

Pois bem. Mais uma vez iludida. Idealizava que se esbarrasse em mim tava dizendo "Eu te amo". Digo nada...


*"A idiota da história". (Me deu uma esperança, pensando que enfim tinha acordado. Mas não...)

"[...] Quero que você ouça de mim que é verdade. Verdade que EU TE AMO com todas as letras. Mas... acabei de me lembrar... A idiota não consegue te falar..."

Claramente vemos que "Eu te amo" deveria ser como "Bom dia" pra mim naquela época. Parabéns por ter sido idiota! Você do futuro agradece.


*"Definição diferente de amor"

"[...] Amor de fã é eterno! É bem mais profundo do que muitos "amores" por aí...!"

Essa indireta só podia ser pra mim mesma. Como eu escrevi algo assim na mesma época que gostava de alguém que nem olhava para mim? É inteligência demais.


*"Enfrente! Ou distancie..."

"Às vezes dou uma pausa.
Uma pausa em escrever.
É preciso esquecer algumas pessoas
E para isso
Pare de fazer o que te faz lembra-la.
Meus poemas
Me fazem lembrar dos outros.
Dos quais me trazem à tona
Ilusões bobas.
[...]
Preferimos nos livrar dos rastros.
Mas uma hora,
É preciso enfrentar!"

Amém! Eu enfim me toquei! Demorou bastante. Pelo que me lembro, eu fiquei um bom tempo sem escrever, para deixar de lado a pessoa. E funcionou! Daí eu quis voltar aos meus textos, sobre outros assuntos. Mas não continuei na época. Não tem mais nenhum no caderno.


 E acabaram as humilhações!
 Mas vale dizer que, têm alguns que foram "não tão mal escritos". Eu tinha um jeito legal de organizar as palavras. Deixando de lado a falta de noção do que dizia.
.
.
.
 Eu gostei de escrever esse post! Espero que tenham se divertido com essas loucuras em forma de poemas.

Bjoos! xxx
Garota de Personalidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário