Entre em contato por:

garotadepersonalidades@gmail.com

domingo, 23 de abril de 2017

Margarida

Eu a observo todo dia que vou a aula. E como quase tudo que olho por tempo demais, senti vontade de escrever. 

Gosto de pensar nela como um presente. Ela vive no jardim ao lado da minha sala. Bem do lado de fora da janela à minha esquerda. Ela parece solitária, sem flores ao seu redor. Mas, sabe.. Eu sinto como se ela fosse minha companhia. Está em linha reta e alinhada comigo, e não me parece coincidência. Já tive vontade de dar a volta na escola e ir lá, arrancá-la. Mas aí, o que mais estaria junto a mim? Eu também iria diminuir sua vida. Não teria  muito sentido olhar naquela direção.

Ela é fisicamente simples. Normal como as outras. "Normal": é aí que está o detalhe. Tenho certeza de que ninguém mais a está fitando. Nem dariam importância de notá-la. Mas eu sim. Eu notei, observo e estou à dias pensando nisso. Não quero pensar que qualquer momento próximo ela vai sumir. Agora que escrevi sobre ela, não irei deixar de lembrá-la. 

A questão é que, tudo tem um ponto de vista. Cada pessoa tem um pensamento e um modo de enxergar o mundo. Um ponto minúsculo pode ser visto pelos olhos mais sensíveis. Eu passo a manhã inteira, separada dela por apenas uma parede. Mas essa Margarida parece ter cravado raízes em mim.

.

.

.

Escrevi esse texto a um tempo. Gostei tanto dele... então quis compartilhar por aqui. 

Bem, ela morreu, o que não é legal, pelo menos para mim. Quando voltei pra escola, depois da greve que teve, ela não estava mais lá. Enfim..

Bjoos! xxx

Garota de Personalidades


domingo, 16 de abril de 2017

Eu e "Thirteen Reasons Why"

Ooi!

Sei o quanto "Thirteen Reasons Why" está sendo comentada. E não é atoa, já que a série está incrível. Mas não vim fazer uma resenha. Não dessa vez. Queria comentar sobre o efeito que ela teve em mim.

Eu li o livro no início de março e assisti a adaptação no início de abril. Quando terminei de ler, eu favoritei o livro na hora. A história me conquistou. E claro, fiquei com tudo aquilo em mente. A primeira coisa que pensei foi que queria ter sido amiga da Hannah, que talvez mudasse a decisão dela, ou quem sabe nada tivesse acontecido e ela nem pensasse em algo assim. Mas em seguida veio em mente: "Mas e se eu fosse um porquê? Se fizesse algo estúpido o suficiente para ser o motivo 14?". Então, depois, tudo que queria fazer era ser gentil com as pessoas. Basicamente isso.

Mas aí veio a série. O que ela me causou foi bem mais forte. Sofri pela Hannah, sofri pelos outros (nem todos). E tive alguns medos. Eu não queria ser a Hannah; não queria ter seu fim. Eu passo dias bem tristes às vezes, mas nunca tive um pensamento relacionado à morte. Mas muitas vezes pode ser involuntário. Tive medo de a tristeza me dominar em algum momento. Então resolvi afasta-la, sempre que possível. Um dos objetivos da história é esse, mostrar que a vida vale a pena. Por isso, devemos ser felizes, e muitas vezes só depende de nós.

Medo número dois é o que mais estou vendo por aí: "Não seja um porquê". Eu não quero ser o motivo de ninguém. Quando voltar pra aula, por exemplo, não vou ser mais a mesma. Eu vou observar todos com um jeito diferente. Não quero tratar mal ninguém. Não quero mais rir de piadas que afetam alguém. Me assombrou tanto lembrar que eu ria de uns comentários tão idiotas. Eu não sou uma pessoa terrível, não que eu ache. Mas sabe a cena onde ela diz que a pessoa pode não ter dito nada, mas apenas observou e não teve atitude para mudar o erro, algo mais ou menos assim? Foi uma cena que me afetou. Me sinto um lixo por isso. Mas não quero mais ser um. Quero ser gentil, mais do que já tenha sido. E além disso, quero enxergar as Hannahs. Poder e querer ajuda-las. Pode ter uma em qualquer lugar. E me doi pensar que eu posso não perceber seus sinais, ou não ter sido legal em algum momento. 

Essa história mudou minha vida. Meus pensamentos tenho certeza que sim, agora preciso concretizar e mudar minhas ações também.

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Retornando

Se alguém ainda estiver por aqui: Ooi!

Faz meses que eu não posto nada. Eu não sei exatamente o porquê. Resumidamente: bateu aquele desânimo, falta de vontade e criatividade. Eu apenas não quis mais e com o tempo MEIO que esqueci. Mas acontece que sempre lembro. Afinal, é o meu blog. Eu fiquei um bom tempo criando ele. A vontade de compartilhar meus pensamentos me trouxe até aqui. E eu o abandonei. 

O engraçado é que eu tenho escrito ultimamente. Mas a situação é a seguinte: Recebi na escola a tarefa de escrever textos para serem avaliados no fim do bimestre. Eu pensei em aproveitar e usar os textos para o trabalho E postar. Mas e se a professora colocar um trecho no Google, encontrá-lo aqui, for me questionar dizendo que copiei da internet, e eu ter que dizer no meio da sala que eu tenho um blog?

Parece que eu vou longe demais, não? Me parece pessimismo. Mas é uma possibilidade.

Mas aconteceu uma coisa. De repente deu uma vontade de mudar. Voltar a postar (mesmo que para mim mesma). Eu quero pensar em formas de escrever mais e não ter desculpa de abandonar esse meu espaço aqui. Um motivo específico para essa mudança foi lembrar que 5 de abril foi o dia que o blog completou um ano. Um ano bem vazio, admito. Mas eu realmente espero que agora mude. Vou pensar em temas. Espero que a criatividade se manifeste nessa mente!

Também aceito sugestões, se alguém estiver do lado daí. Comentários positivos fortalecem a vontade de continuar!

Bjoos! xxx

Garota de Personalidades

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Imperceptível

É um livro
Bem volumoso, eu diria.
São várias partes o compondo
Das menos notadas
Até as mais nítidas
Aquelas impossíveis de serem despercebidas.
Mas A Pena me fez vírgula
Ou quem sabe ponto final.
Quem me dera o luxo de uma interrogação
Uma exclamação então!
Retrataria muita alegria.
Mas somos nós
Os mais simples sinais
Que trazemos sentido aos notáveis
As palavras e as frases não são grande coisa
Sem que nós os organizemos
E damos a eles o poder.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Frases para inspirar

Oi oi!
(Apareci novamente)

E para começar bem a manhã, tarde ou noite, trouxe algumas frases para inspirar.
**Retiradas do livro "365 dias extraordinários" | Mês de Dezembro.

Nada vai funcionar a menos que você faça.
_Maya Angelou

Até a menor pessoa pode mudar os rumos do futuro.
_J. R. R. Tolkien

A verdadeira sabedoria está em juntar o que há de precioso em cada dia, à medida que eles passam.
_E. S. Bouton

Nunca se é velho demais para estabelecer um novo objetivo ou ter um novo sonho.
_C. S. Lewis

Todos os nossos sonhos podem se tornar realidade, se tivermos coragem de ir atrás deles.
_Walt Disney

Você é como um pássaro, abra as asas e voe acima das nuvens.
_Mairead

O sol não brilha para algumas árvores e flores, mas para a alegria do mundo todo.
_Henry Ward Beecher

Aprendi que a vida é como um livro. Às vezes precisamos encerrar um capítulo e começar o seguinte. 
_Hanz

Acredito que toda mente humana sinta prazer em fazer o bem para outra.
_Thomas Jefferson

É difícil abrir mão da gentileza, porque ela insiste em voltar.
_Marcel Proust

Uma palavra simples pode iluminar o dia de alguém.
_Ainsley

A felicidade não está nas posses nem no ouro. A felicidade reside na alma.
_Demócrito

A bondade não consiste na grandeza; mas a grandeza consiste na bondade.
_Ateneu

Um único raio de sol é suficiente para desfazer muitas sombras.
_São Francisco de Assis

Um grande coração está decidido a fazer outros corações crescerem.
_Christina

Espero que tenham gostado.
Comente qual foi sua favorita. Adoraria saber.
Um grande abraço!
Bjoos xxx

sábado, 24 de dezembro de 2016

A noite

Mary está olhando o céu pela janela da sala. As estrelas brilham fortemente por lá. É uma data importante, e parece tudo alinhado em perfeição. O seu dia preferido do ano. Para quase todos que conhece é assim também. Mas já viu cada um deles dizerem o porquê, sem pensar por momento algum: Presentes!
É claro que ela ama recebê-los. Assim como também várias das noites do mês ela sai, para admirar as decorações, as luzes piscando, as árvores e ambientes enfeitados. E a ceia? Com toda certeza fica ansiosa pelo momento.
Mas não; não é esse o melhor motivo pela sua preferência.
É aquele costume de sua família de se reunir e todos se avaliarem. Uma nota para si mesmos. Acertos e erros do ano passado. O que poderiam melhorar e o que devem preservar. O clima do arrependimento e do agradecimento. Além das boas e sinceras risadas que todos cometem com as lembranças.
Sim, é isso. Esse clima natalino! Essa presença de paz no ar. O que ela mais ama naquelas noites anuais.
Ela ouve um chamado:
_ Mary querida, está na hora!
_ Já vou pai!

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Indecifrável

Faz algumas semanas. Meses, possivelmente.  Observá-la é intrigante.
Ela sempre fita um ponto sem sentido. O chão, o céu, a parede, ou as próprias mãos.
Sorri pro nada e mexe os lábios como uma conversa. Imagino que possa estar criando diálogos ou situações na mente.
Acredito que poderia passar um dia completo desse modo; sem fazer nada.
Nunca ví uma pessoa sequer notar o que noto nela. Ninguém pergunta o que questiono.
Tenho gravado na mente a tristeza habitual do seu rosto. O mais incrível é que seus lábios sorriem várias vezes. Mas é tão vazio esse ato. É claro que ninguém percebe que ela não sorri com o olhar.
Nenhuma dessas pessoas pode compreender o que precisa ser entendido ali. Aquele espírito tão bem protegido que nem o olhar mais inteligente conseguiria enxergar a real solução.
Mas você se pergunta, talvez: Porque você, que já notou a máscara, e tem tantas dúvidas sobre ela, não foi lá fazer o que relatou que ninguém o fez?
Pois bem... Um espelho não tem permissão para isso...
.
.
.
Obs.: Fiquei sumida maass.. Espero voltar a postar.
Começei com esse texto e quero muito que comentem o que acharam.
Bjoos! xxx